Coimbra reúne especialistas mundiais para debater a gestão turística em Patrimónios da Humanidade

A vereadora da Cultura e Turismo da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Carina Gomes, participou hoje na sessão de abertura do 5.º Congresso da Rede UNESCO-UNITWIN Turismo, Cultura e Desenvolvimento, que está a decorrer na antiga igreja do Convento São Francisco e que reúne mais de 100 especialistas de cerca de 40 países de todo o mundo. Um evento que já passou por várias cidades, um pouco por todo o Mundo, e que, este ano, decorre em Coimbra, até ao próximo dia 22 de abril. Tem como tema a “Identidade Local e Gestão Turística em Patrimónios da Humanidade: Tendências e Desafios” e visa, essencialmente, promover a reflexão sobre a melhor forma de conciliar a gestão turística com a preservação identitária dos patrimónios classificados pela UNESCO.

É a quinta edição de um evento mundial que já passou pela Turquia, o Gabão, a Espanha e a Hungria, e que este ano se realiza em Portugal, na cidade de Coimbra, na sua maioria no Convento São Francisco (CSF). Um congresso organizado pela Universidade de Coimbra (UC), em parceria com a CMC, que reúne mais de 100 especialistas (investigadores de áreas diversas e responsáveis pelo turismo) de vários países do mundo, entre os quais, Argentina, Austrália, Brasil, China, Estados Unidos da América, Índia, Israel e Timor. O desafio é debater a identidade local e a gestão turística de lugares classificados como Património Mundial da UNESCO.

“É para nós uma honra a organização conjunta deste evento científico”, referiu Carina Gomes, dando as boas vindas aos presentes e apresentando o local onde o congresso se encontra a decorrer, o CSF. “Foi aberto ao público em 2016, nesta sua nova função, e está equipado com tecnologia de topo, nos seus auditórios e aqui, na igreja. Neste dois dias convidamos todos a terem contacto com este equipamento, que conjuga história e contemporaneidade”, afirmou a vereadora da Cultura, convidando ainda os presentes a descobrir a cidade de Coimbra. “Aproveitem para conhecerem a nossa cidade, porque a vossa visita valoriza Coimbra”, concluiu, desejando a todos um “bom trabalho”.

A vereadora da Cultura da CMC foi a primeira a discursar na sessão de abertura do 5.º Congresso UNESCO-UNITWIN 2017. Uma sessão que contou ainda com a participação do reitor da UC, João Gabriel Silva, do presidente da Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado, da diretora regional da Cultura do Centro, Celeste Amaro (em representação do ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes), com a presidente da Comissão Nacional da UNESCO, Ana Martinho, com a coordenadora da Cátedra UNESCO e da REDE UNESCO-UNITWIN Turismo, Cultura e Desenvolvimento da Université Paris 1 Panthéon-Sorbonne, Maria Gravari-Barbas, do diretor da Faculdade de Letras da UC, José Pedro Paiva, e da chair do congresso e coordenadora da Cátedra UNESCO e da Rede UNESCO UNITWIN Cultura, Turismo e Desenvolvimento da UC, Fernanda Cravidão.

“Esta rede envolve 30 universidades em todo o mundo e, em 2013, a classificação da nossa Universidade, Alta e Sofia como Património Mundial da UNESCO ainda a consolidou mais. Hoje, vamos ter aqui investigadores de áreas diversas, responsáveis pelo turismo a nível mundial a debater a temática da identidade local e da gestão turística de locais classificados Património Mundial da UNESCO”, avançou Fernanda Cravidão, concluindo: “Assistam ao congresso, participem nos trabalhos, visitem a cidade e voltem.”

Hoje e amanhã (apesar de o programa continuar até sábado), Coimbra debate, pois, a identidade local e a gestão turística de Patrimónios da Humanidade. Uma conferência que tem como objetivo central “promover a discussão e a reflexão sobre os desafios que, hoje e no processo de evolução futura, se colocam e virão a colocar, resultantes da mutabilidade da relação entre: a oferta turística em Sítios Património Mundial (como Coimbra); a manutenção de uma identidade e singularidade próprias; a diversificação das motivações da procura turística; a criação de uma animação turística local capaz de complementar uma ancoragem patrimonial internacionalmente reconhecida; e a importância que as novas tecnologias assumem na gestão de um património que gera coesão social e solidariedade territorial”, lê-se no site que a UC criou para o evento, em http://unitwin2017.uc.pt/, onde se encontra o programa e todas as informações sobre este 5º Congresso UNESCO UNITWIN 2017.