Manuel Machado destacou mulheres pioneiras em Coimbra

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Manuel Machado, realçou hoje o nome de três mulheres por estas terem conquistado, pela primeira vez, lugares habitualmente ocupados por homens. O autarca falava na terceira conferência do ciclo “Igualdade de Género – Um desafio para a década”, que decorreu na Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos. 

“Há 125 anos, entrou oficialmente a primeira mulher estudante na Universidade de Coimbra, Domitília de Carvalho, também médica, matemática, filósofa e poetisa; há 42 anos, em 1975, a Academia de Coimbra elegeu a primeira mulher presidente da AAC, Clara Crabbé Rocha, filha de Miguel Torga, que aqui também está referenciado”, afirmou Manuel Machado, apontado para uma placa que dá nome à sala onde decorreu a sessão e na qual está gravado o nome do escritor. “Há 40 anos, em 1976, foi eleita a primeira mulher presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Maria Judite Pinto Mendes de Abreu”, recordou. 

Sobre a igualdade de género, o presidente da CMC entende que “há ainda um longo caminho a percorrer, na família, no trabalho, na política”. “ Há muito trabalho a fazer, sobretudo na educação e na cultura, em especial na cultura cívica, para a plena realização da igualdade de género, que é, a meu modo de ver, a igualdade de cidadania, uma questão de direitos humanos.” Na opinião do autarca, “há avanços alcançados que são de registar, isso é importante, mas é preciso continuar”.

“A igualdade social é a única base da felicidade humana”, proferiu Manuel Machado, citando Nélson Mandela. “Só por isso vale a pena o nosso e o vosso trabalho. Parabéns à UGT pela iniciativa, parabéns à Ordem dos Médicos, nacional e regional, pelo trabalho desenvolvido. Obrigado por terem escolhido Coimbra para esta jornada de reflexão e trabalho a benefício da igualdade e dos direitos humanos.” O presidente da CMC agradeceu também ao Presidente da República por “ter-nos revisitado em tão poucos dias”.