Prova internacional de orientação realizada em Coimbra foi um êxito

Coimbra acolheu sexta-feira, sábado e domingo, o Beira Litoral O’ Meeting/Troféu Rainha Santa, um evento desportivo de orientação pedestre que contou com mais de 700 atletas de 18 países, organizado pela Associação Desportiva do Mondego (ADM), em parceria com a Câmara Municipal de Coimbra (CMC), a Junta de Freguesia de Cernache (JFS), a Federação Internacional de Orientação (IOF WRE) e a Federação Portuguesa de Orientação (FPO). O evento integra o Ranking Mundial da IOF WRE e o ranking da Taça de Portugal de Orientação Pedestre da FPO.

A prova esteve aberta a pessoas de qualquer idade que puderam participar nos escalões de competição ou nos escalões extra competição (abertos), individualmente ou em grupo, e contou com atletas de países como Brasil, Dinamarca, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Reino Unido, Alemanha, Hungria, Noruega, Polónia, Portugal, Rússia ou Suécia, uma vez que pontua para a Taça do Mundo da modalidade.

Presente na entrega dos troféus, que aconteceu hoje, no final da prova, em Cernache, Carlos Cidade, vereador do Desporto da CMC, congratulou-se com o êxito da mesma, considerando-a “um estímulo para o desporto e o turismo da cidade”. O autarca deixou ficar o convite para que, no próximo ano, este evento se volte a realizar na cidade, pois, como disse, “esta prova honra Coimbra”. A cerimónia contou ainda com a presença de Vítor Carvalho, presidente da Junta de Freguesia de Cernache, Marco Povoas, presidente da Federação Portuguesa de Orientação e de uma representante do Centro de Saúde Militar de Coimbra.

No sábado as provas realizaram-se em percurso urbano, sendo que, de manhã, houve um sprint e, da parte da tarde, uma prova urbana de distância média. No domingo, tiveram lugar, em Cernache, provas que permitiram maior contacto com a Natureza, destinadas a escalões de competição e a escalões abertos e de formação.

Na partida das provas de orientação cada participante recebe um mapa onde estão marcados pequenos círculos que correspondem a pontos de controlo, previamente realizados no terreno, pelas “balizas” (prismas de cores laranja e branca), que estão acompanhadas de uma estação eletrónica (e/ou pequeno picotador). Introduzindo o seu indicador (ou picotando o seu cartão de controlo) o participante comprova a passagem por cada ponto.

A escolha do itinerário entre cada ponto de controlo é uma opção do próprio participante. Cada ponto é uma meta e, simultaneamente, a partida para um novo desafio. Cruzados prados, florestas e ribeiras, o participante sente-se parte do espaço que percorre, tendo a velocidade de movimento que ser acompanhada pela velocidade de raciocínio para ler o mapa e interpretar a relação com o terreno e assim decidir sobre as várias opções de itinerário

Os resultados do Beira Litoral O’ Meeting/Troféu Rainha Santa podem ser consultados aqui