Manuel Machado garante que autarcas prestam contas públicas com transparência

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Manuel Machado, garante que ele e os seus pares dão conta pública das suas atividades com total transparência. “Como autarcas que somos, sentimos o direito e o dever de prestar contas públicas, com toda a transparência”, afirmou o edil, perante uma plateia com vários presidentes de câmara, na sessão de abertura do evento comemorativo do 6.º aniversário da Rede de Castelos e Muralhas do Mondego, que decorreu hoje, na antiga igreja do Convento São Francisco (CSF). 

Manuel Machado afirmou “não compreender, como é que, num país civilizado, possa haver garimpo à custa da ignorância de dados que são do pleno conhecimento de todos os cidadãos”. E esclareceu: “Estamos prontos para conversar em todos os sítios onde seja preciso, para que a cidadania fortaleça e a confiança que os cidadãos nos conferem seja respeitada e correspondida.”

O presidente da CMC começou por dar as boas vindas a todos, a “um espaço municipal”, que já foi igreja do Convento, fábrica e armazém e que, agora, “finalmente, é um espaço adequado para acolher iniciativas como esta e outras dos mais diversos tipos de ações que se realizem para promover o desenvolvimento económico, social, humano e também espiritual”.

O autarca relembrou a reabertura do CSF, a 8 de abril de 2016, com a reexibição da peça “Os Bichos”, representada pela companhia de teatro “O Bando”. E recordou um momento histórico: “Tive o privilégio de ouvir o Dr. Adolfo Rocha - Miguel Torga - dizer ‘gostei’, quando interrogado sobre o que achara da representação inicial da peça, em 1990, sendo uma das raras vezes que ele o dissera.”  

“A Câmara Municipal de Coimbra decidiu redirecionar o uso da obra onde nos encontramos, recuperando a parte demolida e preservando de modo absolutamente respeitador, com transparência”. Trata-se, na opinião do edil, “de um aspeto valorizador deste equipamento coletivo de Coimbra, da região e do país”.  

“Esta iniciativa [da Rede de Castelos e Muralhas do Mondego] é considerada por nós todos uma iniciativa importante, na qual prestamos contas públicas, com toda a transparência, do trabalho que realizamos quotidianamente para cumprir a Constituição da República”, referiu Manuel Machado. 

“Desafio todos a empreendermos a nossa energia e mobilizarmos, com toda a transparência, os recursos financeiros disponíveis (…) e a mobilizarmos a nossa capacidade de engenho e arte (…) para que, em cada dia que vivemos, possamos chegar ao fim do dia e concluirmos individualmente que o nosso esforço valeu a pena”, concluiu o edil.